Dica de filme: La La Land - Cantando Estações

O cinema, assim como a literatura, tem o poder de nos transportar para outros mundos. Sua capacidade de transcender a alma por meio da beleza nos abre os olhos para os nossos próprios sonhos, para todas as possibilidades de vida que só a arte nos proporciona. Os musicais vão além disso, pois inserem música e dança numa cena em que aparentemente não cabia nada disso, o que eleva a sétima arte a outro patamar: a magia de várias artes unidas para nos causar sensações únicas.

Todas as críticas positivas a La La Land - Cantando Estações fazem jus a seu poder sobre nós. Damien Chazelle cumpriu o papel de homenagear os grandes musicais do cinema, numa encantadora declaração de amor ao jazz e ao cinema. Posso dizer que é um filme hipnotizante, que nos leva para dentro dele de fato. Não somos só espectadores diante de La La Land, somos os personagens também, apaixonados e sonhadores.


O filme nos conta a história de Mia (Emma Stone), uma atriz no início de carreira, e Sebastian (Ryan Gosling), um pianista que deseja abrir uma casa de jazz para salvar o gênero musical. Sempre se esbarrando por aí, eles acabam se apaixonando e acompanhamos o romance através das mudanças de estação do ano. São dois personagens normais, com sonhos igual a todo mundo, o que é a graça do filme: somos como eles, podemos tanto quanto eles.


Apesar de não me surpreender tanto com a atuação da Emma e do Ryan, amei a química do casal, combinam muito desde "Amor a toda prova". Também acho incrível como o filme retrata os protagonistas como artistas "normais" e isso diz algo muito importante: não é preciso ter nenhum talento grandioso, tudo é possível mesmo com as nossas limitações.


O filme tem um jogo de cores que transmite pura beleza, a iluminação é única, tornando tudo mágico demais. As canções, então, não ficam para trás: Another Day of Sun, A Lovely Night e City of Stars são apaixonantes. As cores, a luz, a beleza, a melodia, tudo é encantador em La La Land. Eu não sou a melhor crítica de cinema do mundo (nem tenho pretensão de ser), mas posso afirmar que, para os apaixonados por Singin' in the rain (Cantando na chuva) como eu, o filme é uma bela homenagem aos musicais clássicos. Quem está cansado de tanto mais-do-mesmo, esta é uma experiência única. Fica o pedido: assistam a La La Land, deixem-se levar pela magia do cinema e sonhem, sonhem sempre.



0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.